Mark Twain diz que se você tiver que engolir um sapo vivo, faça isso logo cedo, assim nada pior poderá acontecer com você no dia todo…

Pois bem, eu tenho dois sapos para engolir, um é uma documentação para o governo e a outra é um trabalho de pós, ambos burocráticos e trabalhosos e chatos, especialmente a documentação.

Errei feio ao adiar, não façam como eu. Isso não fez meus sapos desaparecerem como nas minhas ilusões, enquanto eu fugia eles continuavam lá e no fundo eu sabia disso.  Eles me incomodaram por muito mais tempo, viraram uma fonte de stress dupla – agora além de ter que cumprir uma obrigação desagradável eu estou com o prazo apertadíssimo e chances de dar errado, ter que pagar multa, etc.  Passei meses olhando para eles e pensando neles, sentindo o terrível gosto de sapo antes mesmo de colocá-los na minha boca. Fora a desconfortável sensação de estar sendo covarde…

Por fim, errei feio ao comer o sapo com má vontade, tentando comer só a metade, tentando reduzir ou repassar para outro que quem sabe até goste, tentando mudar o sistema! Isso também duplicou meu stress porque os dois sapos voltaram para mim, já meio mastigados e mais melecados, tive que fazer tudo de novo! Bem agora, que eu já tinha outros dois projetos ótimos com prazo vencendo e não estou podendo me dedicar a eles como gostaria.

Felizes aqueles que temperam o sapo com amor e paciência e o comem já pela manhã, assim passam o resto do dia livres. De repente podem até descobrir que ele não era tão ruim assim e mesmo se for, o desgosto será o mesmo de quem adiou, só que acaba rápido e os deixa livres para produzir, para viver com tranquilidade e fazer as coisas agradáveis ou até bobas que eles desejam fazer. A sensação de missão cumprida nos alivia.

Agora com licença que vou lá temperar os sapos e me livrar deles o mais rápido possível…

Anúncios