Você sabe como resistir aos apelos da propaganda?

É sobre isso o excelente texto do MPF (Ministério Público Federal), cuja origem é a cartilha do IDEC + Inmetro, todos são instituições ligadas aos nossos direitos.

Anúncios

  A marca de refrigerantes Dolly criou um personagem fofinho para propagandas direcionadas para as crianças, infelizmente. Cada data comemorativa ou estação tem um novo jingle daqueles que grudam na memória…

Teoricamente são cenas inocentes e músicas doces, só que justamente vindo de um produto que está sempre nos primeiros lugares entre as piores coisas do mundo para se consumir – refrigerante! Será que deveria haver propaganda de refrigerante para crianças?

No vídeo de verão o Dollynho dá conselhos saudáveis, incluindo “tome muito líiiiquido”. Uma criança ingênua que é mais emocional e entende tudo literalmente pensará logo em beber refrigerante, claro…

Excelente texto sobre a diferença entre querer e precisar e o que o marketing tem a ver com isto no blog Por Uma Vida Mais Ordinária.

“O marketing não cria necessidades. A necessidade já existe na gente. O marketing apenas se aproveita disso. E se aproveita muito bem, diga-se.”

Confira na Folha algumas dicas e considerações sobre a exposição das crianças à tv.

O marketing infantil precisa ser em prol de um consumo consciente, diz psicóloga.

Você já percebeu que na tv uma coisa faz propaganda da outra? Por exemplo: você acompanha uma novela diariamente por meses, onde há propaganda inserida no contexto como se fosse parte da história. No intervalo comercial, você vê os atores da novela anunciando produtos diversos, depois em outros programas da mesma emissora (programas femininos e de auditório) comentários sobre a novela, entrevistas com os atores sobre os seus personagens, cantores apresentado as músicas da trilha sonora.

Por fim as músicas e as peças de roupa ou acessórios usados na novela viram moda e estão à venda pela cidade. Outro dia levei um susto na sapataria ao me deparar com peças como a desta foto.

O Infância Livre de Consumismo sempre critica  propaganda voltada diretamente para as crianças, mas desta vez fala abertamente sobre a lavagem cerebral até mesmo para os adultos, em um texto curto e direto: http://infancialivredeconsumismo.com/index.php/e-muito-mais-rapido-seduzir-crianca/.

Atualizado em 11/jun: Há também a “novela da família” que na prática é voltada para as crianças e mostra bullying o tempo todo – super educativa, não percam! Ironias à parte, assistindo a um outro programa na mesma emissora, de repente a tela é (toda) invadida por um bunner da novelinha por alguns segundos. Resumindo: na TV o comercial está presente o tempo todo, seja direta ou indiretamente, não apenas nos intervalos comerciais. E no cinema também, em menor escala mas existe, na tv a cabo também! É preciso ficar alerta e ligado o tempo todo!

Já falamos sobre a moda de desinfetar tudo e usar sabonetes anti germes neste post e neste aqui.

O Proteste agora mostrou que muitos não eliminam nem ao menos reduzem as bactérias.

Acabei de elogiar o site da Azaléia pelas várias dicas de como cuidar bem dos calçados e começou uma campanha que não gostei nadinha… A propaganda da TV diz que NÃO INTERESSA QUANTOS SAPATOS VOCÊ TENHA, É SEMPRE POUCO, que isso é sinal de autoestima, que gostar de sapatos é gostar de você!!!  Como???  E se você já estiver abarrotada de sapatos, desperdício é coisa de quem tem autoestima elevada?  E se você não puder pagar naquele momento por aquele sapato, quem se gosta faz dívida? Ficar repetindo sapato, sapato, sapato e mostrando vários pares reforça a ideia da quantidade. 

Gosto de sapatos, gosto da Azaleia, mas SENSO CRÍTICO SEMPRE, isso sim é sinal de autoestima…